detecção precoce

Apesar de todos os avanços da ciência, o câncer ainda assusta e causa medo a cada novo diagnóstico. Não é para menos, a mortalidade ainda é alta em alguns tipos da doença, tendo isso em mente, o melhor caminho é, sem dúvida, o da prevenção. Para ajudar não só na prevenção da doença, mas na busca de uma melhor qualidade de vida, a Oncominas lista os principais fatores de risco, como fazer para se proteger e ter uma vida mais saudável

Câncer de Próstata: quais os sintomas?

O câncer de próstata pode ser assintomático, ou seja, não apresentar sintomas. Porém, os mais comuns estão relacionados ao fluxo urinário: dificuldade para iniciar a micção, jato urinário fraco ou em gotejamento, dor para urinar, micção frequente ou sensação de não ter esvaziado totalmente bexiga. Estes sintomas também podem estar presentes na Hiperplasia Prostática Benigna, uma patologia que causa o inchaço da próstata e necessita ser investigada e tratada. Outros sintomas como dor nas pernas, dor na parte baixa do abdômen

O que é mamografia?

A mamografia é a melhor maneira de detectar o início de qualquer alteração nas mamas. Ela é um tipo especial de radiografia, e acusa alteração nos seios antes que a paciente ou o médico possam notá-los. O exame dura poucos minutos. Ele pode provocar alguma dor ou desconforto em virtude da compressão das mamas. Mas a importância do exame é muito maior do que qualquer desconforto previsto. Procure um médico e faça o exame.

Câncer de mama: detecção precoce

O câncer de mama diagnosticado em fases iniciais pode alcançar, estatisticamente, 95% de chances de cura, desde que o tratamento seja todo feito de forma correta de acordo com as indicações do seu oncologista. Para que se obtenha sucesso no diagnóstico precoce são fundamentais duas medidas simples que a mulher pode adotar: 1 – Autoexame das mamas: a mulher deve conhecer o seu corpo para que possa notar caso hajam diferenças em algum estágio da vida, portanto ela deve fazer a observação