Sala de Imprensa

Apesar de todos os avanços da ciência, o câncer ainda assusta e causa medo a cada novo diagnóstico. Não é para menos, a mortalidade ainda é alta em alguns tipos da doença, tendo isso em mente, o melhor caminho é, sem dúvida, o da prevenção. Para ajudar não só na prevenção da doença, mas na busca de uma melhor qualidade de vida, a Oncominas lista os principais fatores de risco, como fazer para se proteger e ter uma vida mais saudável.

Oncominas e Grupo UNIS realizam o 1º Encontro de Cuidados Paliativos para Cuidadores em Varginha

No dia 10 de outubro, a Oncominas e o Grupo Unis realizam o 1º Encontro de Cuidados Paliativos para Cuidadores, evento voltado para profissionais e estudantes da área da saúde. O evento quer chamar a atenção para a importância dos cuidados paliativos na região. Todos os anos, cerca de 25,5 milhões de pessoas morrem com sérios sofrimentos físicos e psicológicos pelo mundo, segundo os dados da Comissão Lancet sobre o acesso Global a Cuidados Paliativos e Alívio da Dor. Número que

Qualquer pessoa pode doar sangue?

Nem todas as pessoas podem doar sangue. Leia abaixo: – Ter entre 16 e 69 anos de idade. – Ter e estar com boa saúde e ter dormido bem na noite anterior à doação; – Ter se alimentado, não estar em jejum; – Pesar mais de 50 Kg; – Não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, não ter sido exposto à situação de risco acrescido para doenças sexualmente transmissíveis; – Não ter se submetido a exame de endoscopia, colonoscopia, broncoscopia, fibronasoscopia ou

Eu posso doar sangue quando quiser?

Existe uma periodicidade. Homens podem doar de 2 em 2 meses, podendo doar até 4 vezes, no período de um ano. E mulheres de 3 em 3 meses, podendo doar até 3 vezes, no período de um ano.

O que fazem exatamente com meu sangue doado?

O sangue coletado dos doadores passam por exames rigorosos até serem, de fato estocados nos bancos de sangue. De lá, são utilizados em emergências e situações de urgência, além de serem usados para pacientes específicos em internações ou problemas de saúde mais sérios. A escassez de estoque se torna preocupante porque a falta de uma bolsa de sangue traz consequências muito rápidas nos pacientes que precisariam dela.