Novembro Azul Oncominas: Unindo forças, prevenimos mais

No dia 17 de novembro é comemorado o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata. A campanha iniciou-se em 2003, na Austrália, e tinha o objetivo de alertar os homens para o cuidado com a saúde, com foco principal no diagnóstico precoce de câncer de próstata.

O câncer de próstata é o câncer que mais acomete os homens, ao se excluir o câncer de pele não melanoma. Para o ano de 2023, a estimativa do INCA, Instituto Nacional de Câncer, é de que haja 71.730 novos casos, o que corresponde a quase um terço de todos os cânceres em homens para esse ano.

Ele é tipicamente uma doença da terceira idade, uma vez que cerca de 75% dos casos acontecem em homens maiores de 65 anos, e o risco aumenta de forma significativa após 50 anos. Por essa razão, os órgãos que recomendam rastreamento com PSA anual, recomendam que seja feito após essa idade.

Existem, além da idade, outros fatores importantes para o desenvolvimento do câncer de próstata. Esses fatores podem ser não mutáveis ou mutáveis. Dentre os não mutáveis, a predisposição genética é um dos principais, fazendo com que homens que possuem familiar de primeiro grau com a doença tenham chance maior de desenvolver do que aqueles sem história familiar.

Porém, existem os fatores mutáveis, aqueles que podemos modificar ao longo da vida e que dependem apenas de nós mesmo. A adoção de hábitos de vida saudáveis, como a prática regular de atividade física, dieta com menos produtos processados e mais produtos naturais, o controle adequado da gordura corporal, cessar ou reduzir hábitos como tabagismo e etilismo, podem contribuir de forma importante na prevenção do câncer de próstata, assim como no desenvolvimento de outras doenças crônicas, como hipertensão arterial e diabetes.

Portanto, que tal aproveitarmos o momento de divulgação de campanhas de Novembro Azul e começarmos a repensar alguns hábitos? Você, homem, independentemente da idade, já fez sua avaliação médica, seus exames de rotina? A hora de começar é agora!

 

Por Dra. Daniela de Souza da Mota e Camanducaia, Médica Radioterapeuta da Oncominas. CRM/MG nº 58.048