Tabagismo

Apesar de todos os avanços da ciência, o câncer ainda assusta e causa medo a cada novo diagnóstico. Não é para menos, a mortalidade ainda é alta em alguns tipos da doença, tendo isso em mente, o melhor caminho é, sem dúvida, o da prevenção. Para ajudar não só na prevenção da doença, mas na busca de uma melhor qualidade de vida, a Oncominas lista os principais fatores de risco, como fazer para se proteger e ter uma vida mais saudável

NÃO É MITO: FUMANTE PASSIVO ESTÁ SUJEITO, SIM, A CÂNCERES, DERRAMES E ALERGIAS

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há aproximadamente dois bilhões de pessoas que estão no grupo de fumantes passivos no mundo. A OMS estima também que o contingente de indivíduos expostos ao problema chega a ser de 14,5 milhões de pessoas no Brasil. Fumantes passivos têm 30% de chance a mais de desenvolver câncer de pulmão. Está bem documentado o aumento do risco de câncer de pulmão, bexiga, rim dentre outros tipos de câncer entre os fumantes passivos. Outras

Menos tabaco, menos riscos

Quanto mais tempo uma pessoa fuma, maior seu risco para doenças de pulmão. Parar de fumar a qualquer momento traz benefícios para a saúde, mas não significa que o corpo está a salvo dos males causados pelo tabagismo. Os benefícios de parar de fumar: – 20 minutos após o último cigarro é quando se normaliza os batimentos cardíacos; – 3 meses o risco de infarto declina e a função pulmonar começa a melhorar; – 9 meses a tosse e a falta de ar