Prevenção

Apesar de todos os avanços da ciência, o câncer ainda assusta e causa medo a cada novo diagnóstico. Não é para menos, a mortalidade ainda é alta em alguns tipos da doença, tendo isso em mente, o melhor caminho é, sem dúvida, o da prevenção. Para ajudar não só na prevenção da doença, mas na busca de uma melhor qualidade de vida, a Oncominas lista os principais fatores de risco, como fazer para se proteger e ter uma vida mais saudável

Câncer de mama: você sabe como se proteger?

Você já deve ter ouvido falar que é importante ter uma vida saudável praticando exercícios físicos, mantendo o peso corporal adequado para a altura e idade, ter uma alimentação saudável e não fazer uso de bebidas alcoólicas ou cigarro. É isso mesmo, mudando pequenos hábitos no nosso dia a dia estamos nos protegendo contra o câncer de mama e diversos outros tipos de cânceres.

Câncer de mama: Genética ou acaso?

Genética ou acaso? Você sabia que somente 10 a 20% dos casos de câncer de mama são de transmissão genética? Isso ocorre na mutação de dois genes chamados BRCA 1 e 2, que são responsáveis por causar o câncer de mama. Os outros 80 a 90% são causados por fatores de risco aos quais somos expostos ao longo da nossa vida.

ATIVIDADE FÍSICA REGULAR REDUZ O RISCO DE CÂNCER

DE ACORDO COM UM NOVO ESTUDO, A PRÁTICA REGULAR DE EXERCÍCIO DIMINUI A PROBABILIDADE DE DESENVOLVER QUALQUER TIPO DE TUMOR Cerca de 10 mil novos casos de câncer, entre eles o de mama e o de cólon, poderiam ser evitados no Brasil se houvesse mais adesão à prática da atividade física entre a população. Em 2018, a estimativa é de 36 mil novos casos de câncer colorretal e cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama. Os resultados fazem

COMO A BOA ALIMENTAÇÃO AJUDA A PREVENIR O CÂNCER

Uma alimentação rica em frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas podem prevenir de 3 a 4 milhões de casos novos de câncer a cada ano no mundo. Embora a genética seja um fator importante no surgimento do câncer, pesquisas conduzidas nas últimas décadas mostram que o meio ambiente em que vivemos tem um papel central na origem da doença. Assim, diferentes fatores ambientais aos quais estamos expostos, como cigarro, poluição, radiação solar e vírus, são reconhecidos como causadores